Usinas de Alagoas doam álcool para combater coronavírus

0
77

As indústrias associadas ao Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Alagoas (Sindaçúcar-AL) decidiram fazer a doação álcool ao sistema público para fabricação de desinfetantes de mãos (álcool gel) e solução de álcool 70°. O objetivo é contribuir no combate da Covid-19 e na disseminação do novo coronavírus.

A decisão foi comunicada nesta quinta-feira, 19, pelo presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, ao Governo de Alagoas, através do Secretário da Casa Civil, Fábio Farias, e ao presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, José Carlos Lira.

O Sindaçúcar-AL representa todas as indústrias o setor sucroenergético de Alagoas. De acordo com Pedro Robério Nogueira, no momento, 15 empresas estão prontas para fazer a doação do álcool.

“As empresas, embora fabriquem o etanol em uma concentração de mais de 90%, já se dispuseram a doar o álcool na concentração de 70%, o mais utilizado para assepsia em ambientes hospitalares ou outras áreas para evitar a disseminação do coronavírus ou de outras doenças infectocontagiosas”, afirma.

Nogueira diz que as empresas não estipularam qual o volume a ser doado. “Será o necessário para o enfrentamento da crise. Podemos em um primeiro momento doar 80 mil litros e, se for preciso, as empresas poderão estudar uma nova doação”, aponta.

Recepção

O presidente do Sindaçúcar-AL tenta definir com as autoridades estaduais como será feita a logística de toda a operação. “Imaginamos que o governo poderá montar uma central para a recepção do álcool doado pelas usinas. E, a partir deste ponto, o produto poderia ser redistribuído para hospitais, asilos ou associações comunitárias em recipientes menores. Cada hospital, associação ou asilo, por exemplo, faria o fracionamento adequado para sua situação”, supõe.

O Sindaçúcar-AL definiu que todo o álcool doado será envasado em uma des suas filiadas, a Cooperativa Pindorama. “Na cooperativa, o álcool será acondicionado em embalagens de 20 litros e depois será doada ao governo”, informa.

Até o momento, explica Pedro Robério Nogueira, já confirmaram a doação as usinas que têm disponibilidade imediata do produto: Coruripe, Caeté, Santo Antônio, Serra Grande, Porto Rico, Pindorama, Leão, Santa Clotilde e Sumaúma.

Nogueira reforça que a contribuição será gratuita, como forma de contribuir com os esforços do governo e da sociedade num momento de grave crise. “As empresas setor sucroenergético mais uma vez querem se unir aos esforços da população, das autoridades de saúde e dos demais órgãos públicos. Nesse caso, o objetivo é proporcionar aos profissionais de saúde, pacientes e familiares tenham acesso a um produto necessário para todos pessoas consigam superar esse momento de grave crise”, afirma.

Fonte: BCCOM

Apoio:
COMPARTILHAR